Modelo desfila na Fevest em Nova Friburgo (Foto: Paula Johas)

FEVEST 2024:
EDIÇÃO AMPLIADA


Nova Friburgo, Capital Nacional da Lingerie, prepara feira 70% maior 

 

Após o sucesso da edição anterior, com mais de 4 mil compradores de 17 estados, a maior feira de lingerie, praia e fitness do Brasil vai crescer. Entre os dias 25 e 27 de junho, no Nova Friburgo Country Club, será realizada a Fevest 2024 em uma versão 70% maior, com mais de 200 expositores de diferentes estados e 139 estandes. A abertura nacional, com a participação de expositores e empresários de outras partes do Brasil, como São Paulo, Ceará e Florianópolis, promete consolidar a feira como a maior do setor na América Latina, segundo o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo (Sindvest), Gustavo Moraes. 

  

“A Fevest 23 foi um sucesso, e este ano daremos continuidade no modelo B2B (Business to Business) estreado no ano passado. A próxima edição vem com expansões e a expectativa é a maior possível. Faltando ainda três meses para o evento, quase todos os estandes já foram vendidos, então a feira já é um sucesso por si só”, ressalta Moraes. 

 

Quadro mostra a produção e os empregos em Friburgo

  

A 32ª edição da Fevest terá uma expansão de 600m², que se somam aos 12 mil m2 da edição 2023, e estima receber 10.000 empresários durante os três dias de evento, trazendo inovação e ainda mais tendências. A programação conta com dois desfiles por dia, palestras relacionadas ao setor, além de amostras, talk shows e mesas-redondas com convidados especiais. 

  

A região é responsável por 35% da produção nacional de lingerie, praia e fitness e, de acordo com Márcia Carestiato, presidente da Firjan Centro-Norte Fluminense, gera em torno de 20 mil empregos que impactam quase 100 mil famílias e toda a economia da cidade. “A Firjan reconhece o papel fundamental da Fevest para mostrar o que Friburgo tem de melhor e o que podemos apresentar de tendências, de qualidade e produtos. A importância é justamente de se mostrar uma vitrine do Brasil para o mundo.” 

  

A expansão da Fevest também prevê dar continuidade à internacionalização. Márcia Carestiato aponta a facilidade da exportação de moda íntima, que não necessita da mesma certificação que outros produtos. “A moda íntima é uma venda imediata, um mercado que pode ser abrangido de forma grande, e através da Fevest esses produtos podem ser apresentados”.  

 

Box mostra o tamanho da Fevest 2024

 

O presidente do Sindvest Nova Friburgo acrescenta que existem projetos nessa direção, incluindo o estímulo à vinda de compradores internacionais para a Fevest, por meio do Projeto Comprador. Outra ação foi o lançamento da edição 2024 na Times Square, em Nova York, um dos pontos turísticos mais movimentados e iluminados de todo o planeta. Milhares de pessoas que passavam pelo local viram as imagens da Fevest sendo projetadas em um enorme telão. 

  

Novos Talentos da Firjan SENAI 

  

Na edição deste ano, os alunos dos cursos Técnico em Vestuário, Ensino Médio e Aprendizagem, do Espaço da Moda da Firjan SENAI, em Nova Friburgo, apresentarão, na feira, um projeto final que une moda, sustentabilidade e tecnologia. “Falamos de moda inteligente da mesma forma que tratamos de tecnologia vestível e sustentabilidade. Esse público jovem já vem com uma consciência verde muito forte, então a gente pensa nessas duas vertentes dentro do Projeto Integrador Novos Talentos”, afirma Milena Cariello, coordenadora operacional de Educação Profissional da Firjan SENAI SESI Nova Friburgo. 

 

Alunos da Firjan SENAI Nova Friburgo preparam a nova coleção a ser apresentada na Fevest (Fotos: Arquivo Pessoal)

  

Ana Branco e Eduarda Bandeira, alunas do Espaço, explicam que o intuito do desafio é mostrar ao público como a tecnologia e a moda se conectam atualmente e a relevância dessa pauta para as indústrias. Todos os anos, a Fevest apresenta caminhos para que estudantes possam entrar no mercado de trabalho. Uma pesquisa realizada pelo SENAI Nacional mostra que 75% dos egressos da Firjan SENAI estão no mercado de trabalho. 

 

Para Ana, a Fevest abre grandes portas, por proporcionar aos alunos um ambiente em que o trabalho feito pode ser reconhecido por pessoas do ramo. “Além da experiência de um evento desse porte, há vários desafios e preparativos pelo caminho, que nos introduzem não só ao mercado de trabalho, mas também à experiência no setor”, finaliza.